A Dor Ciática: Prevenir e Aliviar
A dor ciática corresponde a um sintoma caraterizado por dor, fraqueza, adormecimento e formigueiros numa perna ou pé, devido à compressão ou inflamação do nervo ciático. Este nervo estende-se da medula espinal, ramificando-se até ao dedos dos pés.

A dor ocorre comumente na meia-idade e e tende a desaparecer em 4 a 8 semanas, por vezes, mesmo sem tratamento.

Embora alguns fatores responsáveis pela  dor ciática não possam ser evitados, pode adotar algumas medidas que protegem a coluna:

– Pratique atividade física adequada, com regularidade – aumenta a flexibilidade e a resistência dos músculos, diminui o risco de compressão do nervo ciático e ajuda a controlar o peso.

– Mantenha uma postura correta – sente-se com as costas bem direitas e os pés assentes no chão; evite cruzar as pernas; faça pequenas pausas para esticar as pernas.

– Tenha atenção aos movimentos do seu corpo – se levantar pesos, dobre os joelhos, não as costas e transporte os objetos na linha de cintura; se estiver muito tempo na vertical, procure desnivelar os pés, por exemplo assentando um deles num degrau; durma num colchão apropriado e com uma almofada que não esforce o pescoço

Evite o tabaco – este acelera o processo natural de degeneração dos discos da coluna vertebral, aumentando por isso o risco de desenvovler uma hérnia.

Se a dor já estiver instalada, pode procurar formas de a aliviar:

-Frio alternado com calor – aplique gelo nas primeiras 48 horas (15 a 20 minutos várias vezes ao dia). Numa segunda fase, compressas quentes ou um saco de água quente são mais eficazes, podendo alternar o frio e o calor se a dor persistir

– Medicamentos – os analgésicos são eficazes nas situações mais ligeiras, mas quando a dor é mais intensa podem ser necessários anti-inflamatórios ou relaxantes musculares. Consulte o seu médico ou farmacêutico para encontrar a melhor solução para si.

– Repouso – deve ser moderado e apenas numa fase inicial: em excesso agrava a dor ciática

– Exercícios de alongamento – diminuem a compressão sobre o nervo, reduzindo a dor

Normalmente, se a dor não melhorar ais fim de 6 a 12 semanas de tratamento, pode ser necessário recorrer a cirurgia. No entanto, só se justifica em 10 a 20% dos casos.