O essencial sobre o Sarampo
O sarampo é uma doença viral contagiosa que se transmite de pessoa para pessoa através de gotículas de saliva em suspensão, isto é, pode transmitir-se ao tossir ou espirrar.

Começa com febre alta (entre 39 e 40oC), tosse seca, espirros, dor de garganta e olhos inflamados e lacrimejantes. Cerca 2 a 4 dias depois aparece a típica erupção, associada a comichão. Geralmente começa como pequenas placas irregulares, planas e vermelhas no rosto e pescoço e, posteriormente, espalha-se pelo tronco, braços e pernas. As manchas podem ficar maiores e geralmente duram cerca de uma semana. Pontinhos brancos também podem aparecer no revestimento interno da bochecha.

 

O que fazer?

O tratamento do sarampo passa por um alívio dos sintomas associados:

  • Incentive a criança a repousar
  • Dê banhos de água morna e aplique uma loção à base de calamina para aliviar a comichão.
  • Pode ser administrada medicação para baixar a febre e para aliviar a tosse, no entanto quando em crianças com menos de 3 anos e febres superiores a 39ºC, aconselhe-se com o médico. Se tiver dúvidas, aconselhe-se com o seu farmacêutico, ele saberá ajudá-lo e reencaminhá-lo para o médico, se necessário.

Por ser uma doença comum em crianças, o contacto com o médico pediatra para ter a certeza do diagnóstico é importante e não deve ser descurado. No entanto durante o tratamento é também essencial estar atento para o caso de voltar a precisar de contactar o médico.

 

Quando deve consultar um médico?

Se estiver grávida e desconfiar de uma possível exposição.

Se houver desconfiança de que você ou alguém da família tem sarampo. Não é comum, mas esta doença pode ter graves complicações, como pneumonia, encefalite ou infecções bacterianas.

Atualmente a vacina contra o sarampo faz parte do Plano nacional de Vacinação. A 1ª dose desta vacina é recomendada aos 12 meses e a 2ª dose aos 5-6 anos, antes da escolaridade  obrigatória. O cumprimento do Plano Nacional de Vacinação é essencial não só pela proteção da criança mas também porque permite a erradicação de algumas doenças, como é o caso do Sarampo, que em Setembro de 2016 foi considerado erradicado em Portugal, depois de 36 meses sem um caso reportado.