Medicamentos e Crianças
É preciso jogar pelo seguro quando temos de dar medicamentos a crianças: é que, embora às vezes pareçam, as crianças não são adultos em ponto pequeno…

 

Crianças: mais do que pequenas, diferentes

Apesar de serem “gente de palmo e meio”, no momento de determinar a dose certa de um medicamento a dar a uma criança, há outros fatores a considerar para além do seu tamanho. A idade e o peso são importantes, mas não são tudo.

Desde logo, há que ter em conta que o sistema digestivo, o fígado e os rins são ainda imaturos, o que afeta a absorção e eliminação dos medicamentos.

Além disso, uma criança doente nem sempre precisa de medicamentos. Muitas das situações de desconforto e mal-estar ultrapassam-se com cuidados simples: o repouso ajuda o corpo a recuperar, beber água hidrata e ajuda a compensar a perda de líquidos (secreções, vómitos, diarreia ou febre), manter o ambiente húmido contribui para descongestionar as vias respiratórias.

Em nome da eficácia…

A utilização correta dos medicamentos é essencial para que os mesmos sejam eficazes, ainda para mais quando toca a crianças:

› conheça o peso da criança a cada momento, de modo a permitir o cálculo seguro da dose de medicamento adequada

› cumpra sempre a dose indicada pelo médico ou pelo farmacêutico. Mesmo que o medicamento ao princípio pareça não estar a fazer efeito, não significa que não esteja a atuar devidamente. Não altere a dose sem indicação de um profissional habilitado: pergunte se tiver dúvidas.

› respeite o número de vezes que deve dar o medicamento por dia e o intervalo entre cada administração

› siga as instruções do tratamento à risca e dê o medicamento à criança durante todo o período indicado: sobretudo, nunca interrompa a toma de antibiótico, mesmo que haja melhoria dos sintomas

› saiba se o medicamento pode ser dado com alimentos ou bebidas:

– Pode ser uma forma de mascarar os sabores, contribuindo para a adesão à terapêutica

– Há medicamentos que devem ser tomados às refeições

› conheça os principais efeitos secundários dos medicamentos e saiba o que fazer caso surjam.