Bebé – Sensibilidade à flor da pele
Num bebé, tal como num adulto, a pele é um órgão como os demais, de vital importância para o funcionamento do organismo. É, aliás, o maior órgão do corpo, funcionando como a primeira das defesas contra as agressões externas.

 

Com uma diferença: é que a pele de um bebé é cinco vezes mais fina do que a de um adulto, o que diminui bastante a sua eficácia protetora. Num bebé as glândulas sebáceas e sudoríparas também não funcionam ainda a 100 por cento, o que as impede de exercer eficazmente o seu papel de defesa contra infeções, e regulação da temperatura, deixando a pele mais suscetível. Além disso, a produção de melanina – o pigmento que escurece a pele em contacto com o sol – é ainda lenta, o que torna o corpo do bebé particularmente vulnerável à radiação solar.

É só pela puberdade que a pele atinge a maturidade, o que impõe cuidados acrescidos até lá, sempre tendo em conta a necessidade de reforçar as defesas naturais, mantendo a pele saudável.

Gestos delicados

São cuidados que devem começar no banho, tirando o máximo partido daquele que é um momento de intimidade entre os pais e o bebé. Mas para isso é preciso que tanto o ambiente como os produtos sejam os adequados:

  1. Antes de mais, e em nome da segurança, há que ter tudo à mão.

  2. A água tem de ter a temperatura correta (tépida).

  3. Os produtos devem ser hipoalergénicos .

  4. Cada parte do pequeno corpo deve ser lavada cuidadosamente e com cuidados específico. Leia “Cuidados Específicos no Banho do bebé”.

Depois do banho, vem a hidratação. Com um creme ou óleo corporal, adequado à pele do bebé, aplica-se em todo o corpo, aproveitando o momento para massajar o bebé. O toque ajuda o bebé a relaxar, ao mesmo tempo que tonifica a pele, melhora a circulação, previne as cólicas e estimula as hormonas ligadas ao crescimento.

 

Rabinhos assados

Por ser tão sensível, a pele de um bebé corre alguns riscos. Um dos mais comuns decorre do uso de fraldas. É verdade que as fraldas descartáveis são cada vez mais absorventes e mais seguras, mas o contacto da urina e das fezes com a pele pode sempre deixar marcas. É o eritema das fraldas, mais conhecido como “rabinho assado“, porque a pele fica vermelha e irritada, podendo, no extremo, surgir pequenas úlceras.

O que há a fazer é limpar delicada e cuidadosamente, aplicando depois uma camada generosa de pomada própria. Mas o melhor é prevenir:

  1. Mudar a fralda com regularidade e sempre que esteja molhada ou suja.

  2. Limpar muito bem a pele, nas meninas da frente para trás.

  3. Deixar o rabinho ao ar livre sempre que possível