Xerose – hidratar é preciso
É um problema comum no inverno: entre o frio do exterior e o aquecimento dentro de ambientes fechados, muitos são os fatores que deixam a pele desidratada. As mãos e os lábios, pela exposição evidente a que estão sujeitas, são as zonas mais afetadas.

 

Redobre os cuidados, a começar pela hidratação.

Inverno à flor da pele

Não é um problema exclusivo do Inverno mas é mais frequente nesta altura do ano: quando as temperaturas descem, dobram-se os esforços para manter o corpo quente e cometem-se alguns erros que sacrificam e secam a pele. A xerose – assim se designa a pele desidratada– é, sobretudo, consequência de fatores ambientais e de alguns hábitos incorretos:

¬Temperatura – quer o frio, associado a baixos níveis de humidade, quer o calor, contribuem para deixar a pele desidratada e gretada. Evite ambientes com ar condicionado e aquecimento;

¬Banhos prolongados, frequentes e quentes – desgastam a barreira lipídica que protege a pele, formada por hidratantes naturais;

¬Sabonetes, champôs e detergentes – alguns produtos de higiene pessoal ou de utilização doméstica são agressivos para a pele;

-Alguns medicamentos e doenças, como a psoríase e alterações da tiroide, contribuem para este problema;

– Consumo excessivo de álcool e cafeína;

– A desidratação causada por sintomas como diarreia, vómitos e febre elevada é outra das causas de xerose.

Há ainda que contar com a influência de fatores não controláveis, como:

¬Idade – com o envelhecimento as glândulas sebáceas tornam-se menos ativas, o que seca a pele;

¬Género – a pele das mulheres é mais suscetível à secura do que a dos homens;

 

Sempre que o inverno se fizer sentir na sua pele, conte com a intervenção da equipa da sua farmácia para lhe prestar aconselhamento necessário e adequado para identificar os diversos problemas e implementar os melhores autocuidados.