Viver a menopausa com bem-estar
A menopausa provoca alterações físicas e psíquicas determinantes, mas é uma etapa que pode ser vivida de forma saudável e com bem-estar.

A idade média na qual se atinge a menopausa é os 51 anos, variando entre os 40 e os 58 anos. Em algumas mulheres pode ocorrer precocemente, perto dos 30 anos, e noutras ser mais tardia, por volta dos 60. Em Portugal, estima-se que a idade médica ronde os 48 anos. O certo é que, independentemente da idade, a menopausa é um período de mudança sobre o qual é importante a mulher estar informada, de forma a poder viver esta etapa da sua vida de forma saudável, tranquila e com bem-estar, reduzindo os efeitos físicos e psicológicos.

Entendida como a cessação da menstruação, a menopausa é um processo fisiológico em que a redução gradual do funcionamento dos ovários provoca alterações físicas e psíquicas na mulher. A primeira expressão da redução da função dos ovários é o aparecimento de irregularidades menstruais, que podem durar vários anos. A amenorreia definitiva surge ao fim de algum tempo.

A diminuição dos níveis de estrogénio (uma hormona feminina) pode provocar afrontamentos e suores (afetam cerca de 60 a 80% das mulheres e tendem a ser mais intensos nos dois primeiros anos da menopausa), irritabilidade, ansiedade, depressão, fadiga, secura vaginal e diminuição da libido e aumenta a predisposição para as doenças cardiovasculares e para a osteoporose.

 

Combater os sintomas emocionais

Para o alívio dos sintomas da menopausa e com o intuito de acautelar potenciais patologias que podem surgir nesta fase, os suplementos alimentares são importantes aliados na promoção do bem-estar e na proteção da sua saúde. Mas só devem ser tomados com o devido aconselhamento médico ou farmacêutico.

As isoflavonas (compostos naturais que se encontram em diversas espécies vegetais, como por exemplo a soja) são os ingredientes ativos mais frequentemente presentes nos suplementos alimentares direcionados para o alívio dos sintomas associados à menopausa. E são também os mais procurados como alternativa ou complemento à terapêutica hormonal de substituição. Isto porque, devido à semelhança bioquímica com os estrogénios produzidos pelo nosso organismo, pensa-se serem capazes de imitar os seus efeitos, combatendo alguns dos sintomas característicos deste período.

Os sintomas emocionais que surgem na menopausa estão na origem de estados depressivos e de ansiedade. O hipericão (ou erva de São João) encontra-se em suplementos alimentares indicados para estados depressivos. A valeriana, também presente em alguns suplementos, é um “ansiolítico natural” capaz de produzir um efeito calmante sobre o organismo e que melhora a qualidade do sono.

Para saber mais sobre a utilização de suplementos alimentares para atenuação dos sintomas da menopausa, dirija-se à sua farmácia e solicite aconselhamento. Os suplementos alimentares, tal como os medicamentos, não estão livres de efeitos secundários, contraindicações e interações pelo que, para que sejam eficazes e seguros, devem ser sempre acompanhados de indicação médica ou aconselhamento farmacêutico.