Saúde para além da idade
Os avanços da medicina e de outros domínios da ciência permitiram acrescentar anos à vida. Que a esperança de vida está a aumentar é um facto indesmentível: hoje, homens e mulheres vivem mais.

 

Mas é importante que também vivam melhor, pelo que o passo seguinte é acrescentar vida aos anos.

É possível envelhecer com saúde, prolongando no tempo a autonomia e a independência. Esse é o objetivo, mas alcançá-lo requer compromissos: antes de mais, de cada pessoa consigo própria. Descubra os caminhos que conduzem ao envelhecimento ativo. Um desses caminhos passa pela alimentação, pois são os alimentos que fornecem a energia e os nutrientes necessários a uma vida saudável. Comer os alimentos certos, na dose certa, ajuda a viver mais e melhor, na medida em que previne e ajuda a controlar doenças como a obesidade, a diabetes tipo 2, a hipertensão arterial, e outras doenças cardiovasculares.

Em qualquer idade, o equilíbrio nutricional obtém-se através de uma alimentação variada. Assim, uma alimentação saudável inclui vegetais (sobretudo os mais coloridos), carne, ovos e peixe, produtos lácteos e cereais. Na escolha há que evitar as gorduras saturadas (presentes nos alimentos de origem animal, mas também nos produtos de pastelaria), cortar no sal e no açúcar e eliminar as chamadas “calorias vazias” – são comidas e bebidas com muitas calorias e poucos nutrientes, como as batatas fritas, as bolachas, os refrigerantes e o álcool.

As fibras são essenciais, destacando-se os cereais integrais, o farelo de trigo, a aveia, a cevada, verduras, leguminosas, maçãs e citrinos: quando conjugadas com a ingestão adequada de água, aliás, indispensável, tal como de outros líquidos, dos sumos às sopas, passando pelo leite. As vitaminas e sais minerais devem igualmente ter uma contribuição representativa na alimentação diária. Nem sempre, porém, a alimentação fornece as quantidades corretas destes nutrientes, podendo ser uma opção a toma de suplementos alimentares: deve, no entanto, ser acompanhada de aconselhamento médico ou farmacêutico, sobretudo porque existe o risco de interação com determinados medicamentos. Mas, de uma forma ou de outra, a alimentação de uma pessoa com mais de 50 anos deve fornecer vitaminas B12, B e D, cálcio e ferro.

Um problema frequente a partir de uma determinada idade, que impede, uma alimentação correta são as dificuldades de mastigação. Ou por falta de dentes, ou pelo uso desajustado da prótese dentária. O que evidencia a importância da saúde oral. Assim, para uma boca saudável é necessário lavar diariamente os dentes (após as refeições) com um dentífrico com flúor e uma escova de cerdas macias ou médias. O uso de próteses, fixas ou amovíveis, requer cuidados específicos, dando tempo à boca para se adaptar. Para isso, há que respeitar algumas regras: no início, preferir alimentos moles, em pequenos pedaços e facilmente mastigáveis, usando ambos os lados para mastigar. A pouco e pouco, o prazer da comida regressa. Mas para desfrutar da prótese com naturalidade há que cuidar bem dela: mantendo-a limpa e conservada com produtos adequados. Devem seguir-se as indicações do dentista; aliás, as consultas devem ser regulares, com prótese ou sem ela.

Regulares devem ser também os cuidados com a pele: com a idade perde espessura e firmeza, o que significa que fica mais fina e mais enrugada. Perde também gordura, o que a deixa menos macia. O resultado são as rugas, a pele seca e com prurido, as manchas acastanhadas, entre outras situações que é possível atenuar, hidratando a pele diariamente, protegendo-a da exposição solar, evitando o tabaco, produtos potencialmente agressivos e os ambientes demasiado quentes ou com ar condicionado.

Com o avançar dos anos é frequente desenvolver-se incontinência urinária, apesar de não ser uma consequência direta da idade. Infeções urinárias, músculos da bexiga enfraquecidos, doenças e medicamentos estão entre as causas deste problema que gera embaraço e vergonha. A boa notícia é que as perdas de urina podem ser controladas, tratadas e até curadas. Dos exercícios para reforçar os músculos aos medicamentos e à cirurgia, passando pelo uso de produtos de saúde apropriados (fraldas absorventes), são várias as alternativas.

Este é, aliás, um domínio em que pode beneficiar da intervenção farmacêutica. As Farmácias Portuguesas estão posicionadas para a promoção da saúde e prevenção da doença, oferecendo um conjunto alargado de serviços e produtos. Nelas pode vigiar o seu estado de saúde, mediante a realização de testes aos principais fatores de risco cardiovascular: medição da glicemia, da pressão arterial, do colesterol, do peso, do perímetro abdominal, entre outros.

Encontra ainda produtos e acessórios dirigidos ao bem-estar e conforto, de apoio ao dia a dia ou em situações mais específicas, por exemplo, no regresso a casa após internamento.

Também encontra informação e aconselhamento sobre a alimentação e demais cuidados a ter para manter a sua autonomia e independência.

Porque nunca é tarde para optar por um estilo de vida saudável.