Olho seco – Uma questão de lágrimas
As lágrimas são essenciais para a saúde do olho: mantêm-no lubrificado, ajudam a remover impurezas e protegem-no de infeções. Tudo graças às substâncias que as compõem, entre elas sais minerais, proteínas e gorduras.

Há situações em que a capacidade de produzir lágrimas em quantidade ou com a qualidade necessária pode estar comprometida:

  • Com o passar dos anos, há uma menor produção de lágrimas;

  • Situações particulares como a gravidez, contraceção hormonal e menopausa – devido às alterações hormonais associadas;

  • Alguns medicamentos – informe-se com o seu médico ou farmacêutico;

  • Problemas de saúde como artrite reumatoide, diabetes, lúpus, patologias da tiroide;

  • Exposição a ambientes secos ou poluídos e a fumo;

  • Uso prolongado de lentes de contacto e cirurgia ao olho – podem afetar a produção de lágrimas.

 

Olhos sensíveis

O olho seco incomoda, manifestando-se através de sintomas como:

  • Sensação de areia nos olhos, ardor, comichão e/ ou vermelhidão;

  • Perturbação da visão;

  • Aumento da sensibilidade à luz;

  • Lacrimejar – os olhos produzem mais lágrimas como mecanismo de defesa. Assim, o “olho que chora” pode ser sinal de um “olho seco”.

 

Aconselhe-se na sua farmácia: solicite orientação para alívio dos sintomas e encontre informação sobre medidas preventivas a adotar, que contribuam para melhorar a qualidade da sua visão. Se os sintomas persistirem por mais de três dias, mesmo com a aplicação de produtos de conforto, procure aconselhamento médico para determinar a causa e evitar complicações.