O que levar para a viagem?
Quando vai de férias deve fazer também parte da sua bagagem a chamada Farmácia de férias, elaborada em função do destino, do número de pessoas que viajam juntas, do tempo de viagem e da presença de crianças, grávidas ou doentes crónicos.

O viajante deve estar preparado para enfrentar os incómodos resultantes da mudança de clima, altitude, humidade, temperatura e resultantes da presença de agentes infeciosos específicos e de diferentes condições higienossanitárias. Assim deve, caso se aplique, ir a uma consulta do viajante (Ler: Vá de férias, mas leve a Saúde consigo: Consulta do Viajante para mais informações) e fazer uma checklist para incluir na bagagem, usando o farmacêutico para o ajudar na seleção dos medicamentos e produtos de saúde adequados:

  • Analgésicos e antipiréticos simples – para a dor ligeira a moderada (de cabeça, de dentes, de ouvidos, muscular ou menstrual) e para a febre;

  • Descongestionante nasal e oftalmológico e soro fisiológico em monodoses – para a congestão nasal e a conjuntivite não

infeciosa;

  • Anestésico oral – para a dor de garganta;

  • Anti-inflamatório não esteroide tópico (pomada) – para as entorses e distensões musculares;

  • Anti-histamínico – para as alergias e picadas de insetos;

  • Repelente – para prevenir as picadas de insetos;

  • Sais de reidratação oral – para a desidratação e diarreia simples;

  • Laxante – para a obstipação;

  • Antiácido – para a azia e indigestão;

  • Antisséptico – para as feridas;

  • Material de pensos (adesivo e ligaduras) e acessórios (tesoura);

  • Termómetro

  • Protetor solar e hidratante para o pós exposição solar.

  • Preservativos

Naturalmente, se aplicável, devem ser incluídos os medicamentos prescritos na consulta do viajante, nomeadamente os necessários à profilaxia da malária (comprimidos). Existem ainda cuidados particulares que devem ser adotados pelos doentes com terapêutica continuada, ou seja, os doentes crónicos. Estes devem viajar acompanhados de:

  • Medicamentos em quantidade necessária para a duração da viagem, incluindo doses extra;

  • Receita médica em que constem os nomes dos medicamentos e respetiva substância ativa, respetivas doses, formas farmacêuticas e posologia;

  • Declaração médica que ateste a necessidade de transportar medicamentos na bagagem de mão (a atual legislação internacional assim o determina).