A Dor Ciática: O que é?
É longo o caminho que o nervo ciático, o nervo mais longo do nosso corpo, percorre: começa no fundo das costas e desce em direção às nádegas – aí divide-se em dois, seguindo por cada perna até aos dedos dos pés. Quando algures nesse caminho é sujeito a uma pressão (devido por exemplo a uma hérnia de um disco intervertebral) ou, inflama, a dor surge – é a chamada dor ciática.

A dor ciática não é uma doença, mas sim um sintoma, que normalmente, não é desencadeado num único evento ou trauma, mas sim que se desenvolve com o tempo.

Tem uma intensidade variável, e é, com frequência, acompanhada por uma sensação de queimadura, de dormência e fraqueza muscular, na perna ou no pé do lado afetado, bem como formigueiro nos dedos. E há, por vezes, situações em que o desconforto é maior: ao levantar, ao sentar, ao dobrar as costas para trás, ao andar a pé alguns metros e até ao tossir ou espirrar. À noite, a dor, pode agravar-se.

Existem alguns fatores que predispõem para o aparecimento da dor ciática:

Idade superior a 30 anos – os discos entre as vértebras começam a ficar gastos, deixando de amortecer adequadamente os movimentos da coluna;

– Profissão – a condução de veículos por longos períodos de tempo e o transporte de cargas pesadas implicam um esforço extra da coluna;

Posição do corpo – permanecer muito tempo de pé ou sentado contribui para pressionar o nervo, o mesmo acontecendo com posturas corporais incorretas quando se roda ou flete a coluna;

– Diabetes – aumenta o risco de lesões nos nervos;

– Durante a gravidez – a compressão causada pela barriga também pode desencadear dor ciática. O aumento de peso acarreta um maior esforço da coluna vertebral, podendo predispor ou agravar uma lesão existente.

 

A dor ciática não deve ser ignorada: se for muito prolongada e intensa, consulte um médico, pois pode ser sintoma de um problema de saúde mais sério.

Quer saber como prevenir e aliviar o desconforto? Leia “A Dor Ciática: Prevenir e Aliviar”